‘É preciso pegar o melhor da direita, da esquerda e do centro’, diz Moro

‘É preciso pegar o melhor da direita, da esquerda e do centro’, diz Moro

Em entrevista à Rádio 98 FM Natal na quinta-feira (16), o pré-candidato à Presidência pelo Podemos, Sergio Moro, discordou de guerras ideológicas e disse que um governo deve ter “políticas públicas que melhorem a vida das pessoas”. 

“Temos que pegar o melhor da direita, o melhor da esquerda e o melhor do centro e fazer política pensando nas pessoas”, afirmou.

“Educação de qualidade é bandeira de esquerda ou de direita? O pai quando manda o filho para a escola, ele quer saber se é de direita ou de esquerda? Quer saber se é de qualidade. A pessoa vai para o hospital, ela quer saber o que pensa o diretor?”, continuou.

Moro disse, porém, que se vê pessoalmente como um conservador. “Sou casado há 22 anos, tenho dois filhos, sou uma pessoa de família. Mas todo mundo merece respeito e o Estado não tem que ficar dizendo às pessoas como elas devem ser na vida privada.”

“Eu acredito na iniciativa privada, que é o motor da economia. As pessoas são dinâmicas, são criativas. O Estado tem que dar condições para o setor privado, para os trabalhadores e empregados prosperarem. O fato de crer no livre mercado não significa que o Estado não deva estar presente forte na educação, na saúde e na segurança pública”, afirmou.

“Minha pauta é transformar a vida das pessoas”, disse o ex-juiz e ex-ministro.




Leia também:

Terra Brasil Notícias