Lula sequestra psique de artistas e jornalistas para alcançar uma ditadura de escravos dóceis, diz jornalista

Lula sequestra psique de artistas e jornalistas para alcançar uma ditadura de escravos dóceis, diz jornalista

Lula sequestrou a psique da intelectualidade e da mídia brasileira. E eles gostaram a ponto de se apaixonarem por seu sequestrador. Reiteradamente, Lula faz elogios a ditaduras sanguinárias socialistas, como Venezuela, Cuba e Nicarágua. Reiteradamente faz comparações esdrúxulas com democracias justificando prisões, assassinatos, torturas em países autoritários. Reiteradamente, jornalistas e intelectuais relativizam as declarações estapafúrdias de Lula. Reiteradamente, a imprensa se cala quando Lula diz que quer regular a mídia. Por uma razão muito simples: a mídia e a intelectualidade brasileira são reguladas por uma prisão mental. São escravos dóceis e voluntários do ‘lulopetismo’. Imaginem uma criança sequestrada a vida inteira por um psicopata, trancada num quarto escuro, que tem que demonstrar algum grau de empatia para com o criminoso que a apreendeu e acaba, inadvertidamente, criando laços com a única pessoa que vê dentro deste quarto escuro. Esta criança é a grande imprensa brasileira e seus asseclas, a classe artística e os intelectuais de esquerda. Eles sabem que Lula é um criminoso, que foi o maior chefe de quadrilha que saqueou dezenas de bilhões de recursos de saúde, educação, segurança para colocar nos bolsos de políticos e empresários ricos e controlar a paz entre os poderes por meio de suborno. Sabem e ainda assim se sentem encantados por seu sequestrador. O quarto escuro em que estão confinadas a mídia e inteligência brasileira é a chamada ideologia.

A ideologia é uma prisão que priva o ideologizado da realidade. O ideólogo molda a realidade de acordo com um conjunto de valores e princípios em que acredita. A esquerda é uma prisão ideológica que, em nome de um princípio revolucionário utópico que clama pela mudança das instituições e mais justiça social, promove um grau de fanatismo que deturpa a própria história. Todos os países que adotaram o socialismo se transformaram em ditaduras. Todos. Mas ideólogos e ideologizados sempre esperam pela utopia de um mundo melhor na esquina, num processo revolucionário contínuo. Lula acredita neste processo. Por isso ele tem consciência de que mente quando faz elogios a estas ditaduras. Para o ideólogo, a verdade é um mero artefato a ser desconstruído em nome da construção de um mundo melhor que nunca chega, no caso de uma ditadura socialista. Lula crê, ideopaticamente, que ele é o herói necessário a esta revolução. Seu oportunismo de querer corromper a nação, a psique das pessoas, é, para ele, heroico e virtuoso. Ele crê que sua mentira é para o bem do Brasil e do mundo. Ele crê que ele mesmo pode angariar benesses desta mesma corrupção que implementou no país porque é de seu direito, como mito e herói consumado que acha ser.

A ideologia é uma prisão que priva o ideologizado da realidade. O ideólogo molda a realidade de acordo com um conjunto de valores e princípios em que acredita. A esquerda é uma prisão ideológica que, em nome de um princípio revolucionário utópico que clama pela mudança das instituições e mais justiça social, promove um grau de fanatismo que deturpa a própria história. Todos os países que adotaram o socialismo se transformaram em ditaduras. Todos. Mas ideólogos e ideologizados sempre esperam pela utopia de um mundo melhor na esquina, num processo revolucionário contínuo. Lula acredita neste processo. Por isso ele tem consciência de que mente quando faz elogios a estas ditaduras. Para o ideólogo, a verdade é um mero artefato a ser desconstruído em nome da construção de um mundo melhor que nunca chega, no caso de uma ditadura socialista. Lula crê, ideopaticamente, que ele é o herói necessário a esta revolução. Seu oportunismo de querer corromper a nação, a psique das pessoas, é, para ele, heroico e virtuoso. Ele crê que sua mentira é para o bem do Brasil e do mundo. Ele crê que ele mesmo pode angariar benesses desta mesma corrupção que implementou no país porque é de seu direito, como mito e herói consumado que acha ser.

Sim, jornalistas e intelectuais sabem que Lula roubou a nação, roubou o produto do trabalho de uma população pobre para colocar no bolso de endinheirados poderosos em nome da construção de um futuro melhor para o país. Creem que Lula seria um corrupto do bem. Para completar a esquizofrenia ideopata, jornalistas e intelectuais e artistas criaram um falso monstro, politicamente incorreto, rude na forma, para coroá-lo com falsas pechas de nazista, assassino, genocida, fascista. Um anti-herói montado para erigir um altar ao verdadeiro ladrão negado: Lula. Nada como um falso bandido para construir um falso herói, por contraste. Décadas de doutrinação ideológica em escolas, redações, universidades construíram uma geração de cegos que lambem a própria cegueira como se fosse uma luz. Você, jornalista de esquerda, saiba que sua consciência foi doutrinada e adestrada desde a infância, passando por vestibulares, até a faculdade. Você não sabe o que é conservadorismo, porque só te deram livros de esquerdista pra ler. Você não pensa livre. Você não percebe que o conservadorismo sequer é uma ideologia. Um conservador é um cético em relação a qualquer princípio imutável da realidade. Ele confia na experiência do que já foi feito e desfeito pela história das sociedades. A tripartição de poderes, a democracia, o casamento são instituições conservadoras que, aos tropeços, deram certo ao longo da história e foram sedimentados como regras móveis e contestáveis, autocontestáveis ao alcance de todos. O conservadorismo é contestável, se sabe contestável, por isso é humilde em sua essência.

O que você, militante intelectual, jornalista, artista de esquerda, quer destruir é sua própria capacidade de desconfiar de ídolos de barro como Lula, um criminoso condenado em três instâncias por uma dezena de juízes por corrupção e lavagem de dinheiro, este homem que sequestrou tua ética e tua percepção mais mínima da realidade mais visível, em parceria com teu professor que só lhe ofereceu livros que te deram uma única versão da realidade trancada no quarto escuro da ideologia. O sequestro da inteligência nacional por Lula é sintoma de uma alienação intelectual que impera no cenário cultural no país. Quando universidades, escolas, redações de jornal pensam quase da mesma forma, tem-se o cenário ideal para uma ditadura de escravos dóceis. Por isso ainda há gente capaz de votar no PT, o partido mais corrupto e corruptor da história. Lavagem cerebral educacional. Sequestro da psique nacional. Formação do gado do pseudoprogressimo, que progride rumo à ruína moral, intelectual, ética. Formação do gado do pseudoprogressismo. Vida de gado de uma suposta elite intelectual feliz em ser doutrinada, adestrada, como vacas felizes, arrebanhadas por Lula, o homem que colocou a inteligência nacional num quartinho escuro.
Você, militante, intelectual, artista que celebra e esconde os crimes e canalhices de Lula, sequestra teu pais num quartinho escuro, na treva da ignorância e da imoralidade.

Créditos: Adrilles Jorge.

*Esse texto não reflete, necessariamente, a opinião do Terra Brasil.




Leia também:

Terra Brasil Notícias