625 mil pessoas fraudaram o auxílio emergencial e precisam devolvê-lo ao Governo

625 mil pessoas fraudaram o auxílio emergencial e precisam devolvê-lo ao Governo

O Ministério da Cidadania vai notificar 625 mil pessoas que receberam o auxílio emergencial de forma indevida. O requerimento de devolução voluntária será feito por mensagens de celular (SMS), até esta terça-feira, 30. Este é o terceiro lote de notificações encaminhadas para quem recebeu o benefício, mas não se encaixava nos critérios obrigatórios. Segundo o governo federal, após o envio dos dois primeiros lotes de notificações, foram devolvidos cerca de R$ 66,3 milhões aos cofres do governo.

De acordo com o Ministério da Cidadania, a ação visa orientar sobre a devolução voluntária de recursos, denúncia de fraudes ou o pagamento de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) referente ao Auxílio Emergencial. Receberão as mensagens trabalhadores que, ao declararem o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), geraram DARF para restituição de parcelas do auxílio emergencial, mas ainda não efetuaram o pagamento, ou que receberam recursos de forma indevida por não se enquadrarem nos critérios de elegibilidade do programa.

Um segundo grupo inclui pessoas com indicativos de recebimento de outros benefícios assistenciais do governo federal, como aposentadoria, seguro desemprego ou o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm). Também serão notificadas pessoas com vínculo empregatício na data do requerimento do auxílio, ou identificadas com renda incompatível com o recebimento, dentre outros casos.

Todos os que receberem a mensagem de texto relativos aos DARFs em aberto deverão efetuar o pagamento ou acessar este site para denunciar fraude, se for o caso, ou informar divergência de valores. Quem não possui DARF em aberto, mas tem valores a devolver, precisa acessar o site para devoluções e inserir o CPF do beneficiário. Depois de preenchidas as informações, será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU) e o cidadão poderá fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil – internet, terminais de autoatendimento, além de guichês de caixa das agências -, ou até mesmo em outros bancos, caso selecione essa opção ao solicitar a emissão da GRU no sistema.

Créditos: Jovem Pan.

Leia também:

Terra Brasil Notícias