Papa Francisco: “Aborto é homicídio, não é lícito ser cúmplice”

Papa Francisco: “Aborto é homicídio, não é lícito ser cúmplice”

O papa Francisco voltou a afirmar nesta quinta-feira (14) que o aborto voluntário é “homicídio” e defendeu que profissionais da saúde se recusem a participar desse tipo de procedimento, mesmo onde seja permitido por lei.

“Vocês sempre estão a serviço da vida humana, e isso pode comportar, em certos casos, a objeção de consciência, que não é infidelidade, mas sim fidelidade à sua profissão. E também é uma denúncia das injustiças contra vidas inocentes e indefesas”, declarou o líder católico em discurso para farmacêuticos de hospitais italianos.

“Sobre o aborto, sou muito claro: trata-se de um homicídio, e não é lícito tornar-se cúmplice. Nosso dever é estarmos próximos das mulheres para que não se chegue a pensar na solução abortiva, que, na realidade, não é uma solução”, acrescentou.

O aborto é permitido por lei na Itália desde a década de 1970, mas médicos e enfermeiros podem alegar “objeção de consciência” para não participar desse tipo de procedimento.

Leia também:

Terra Brasil Notícias