Não vou pedir perdão para Moraes, afirma Zé Trovão

Não vou pedir perdão para Moraes, afirma Zé Trovão

O caminhoneiro está no México, país a que pediu asilo político

O caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, afirmou que não volta para o Brasil se for preciso “pedir perdão” para o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

“Se me falarem: ‘Você só volta para o Brasil se fizer uma carta pedindo perdão para o ministro Moraes’; então vou passar o resto da minha vida fora do Brasil”, declarou em uma entrevista publicada nesta terça-feira, 12, pelo portal Metrópoles. “Ambos têm de reconhecer seus erros e acertos. A próxima atitude que ele tomar, vou criticar novamente. Perdão a gente pede quando está errado.”

Zé Trovão está foragido no México, onde pede asilo político, e é alvo de um mandado de prisão autorizado por Moraes. Ele é acusado de incitar a prática de atos violentos contra o STF e o Congresso Nacional.

“Pretendo voltar quando a situação da minha prisão for resolvida”, afirmou o caminhoneiro, que, em último caso, pretende levar a família para o México e exercer sua profissão no país. “Meus advogados já fizeram mais de dez pedidos, mas o ministro Alexandre de Moraes negou. Eles pediram que eu pudesse retornar ao Brasil sem ser preso. Voltar ao Brasil para ser preso está fora de cogitação. Não sou criminoso.”

Leia também:

Terra Brasil Notícias