Governo russo propõe 2 dias sem trabalho para tentar conter Covid

Governo russo propõe 2 dias sem trabalho para tentar conter Covid

Aumento desenfreado de casos e vacinação lenta preocupam a Rússia; país registrou novo recorde de mortes nesta 3ª

O governo da Rússia propôs nesta terça-feira (19) dois dias de paralisação do trabalho em todo o país, em 30 de outubro e 7 de novembro, como medida para tentar conter a propagação do novo coronavírus.

A decisão foi anunciada pela vice-primeira-ministra do país, Tatyana Golikova, em reunião realizada pela cúpula do Executivo para discutir a crise sanitária.

A integrante do governo, além disso, disse ser favorável à antecipação da medida para o próximo sábado nas regiões da Rússia com maior número de casos.

O primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, classificou a decisão adotada de “difícil, forçosa e necessária” após a reunião entre o alto escalão do governo.

“O número de doentes cresce, e é necessário conter o avanço dessa perigosa infecção”, afirmou.

A diretora de Saúde Pública da Rússia, Anna Popova, disse, por sua vez, que diante do aumento no número de casos no país é possível afirmar que as medidas adotadas atualmente “são insuficientes”.

Além disso, a especialista alegou que os governos de algumas regiões não acompanharam as orientações do Kremlin.

“O desenvolvimento da situação epidemiológica exige um maior número de medidas e uma reação muito mais rápida”, afirmou Popova.

Hoje, a Rússia voltou a atingir o recorde de mortes por Covid-19 em um mesmo dia, com a inclusão de 1.015 vítimas em boletim apresentado pelo centro de luta contra a doença provocada pelo novo coronavírus.

A maior quantidade de notificações desde o início da pandemia havia sido registrada no último sábado, com 1.002 óbitos. No domingo, foram 997 e, ontem, 998 falecimentos contabilizados.

Dessa forma, o total de mortes provocadas pela Covid-19 no território russo desde o início da pandemia chegou a 225.325, de acordo com dados divulgados pelo centro de luta contra a doença.

Nesta terça-feira, a Rússia encerrou uma sequência de cinco dias consecutivos de recordes no número de novos casos de Covid-19 com a notificação de 33.749 casos positivos para a doença. Houve detecção em todas as 85 regiões do país, segundo os dados oficiais.

Ontem, o pico de contágio foi alcançado com 34.325 infecções.

Vacinação lenta

As autoridades russas ainda indicam que o avanço recente da Covid-19 tem relação, entre outros fatores, com o ritmo lento da vacinação contra a doença no país.

Até o momento, de acordo com as estatísticas oficiais, 47,2 milhões de pessoas, o que representa 32,3% da população, completaram o esquema de imunização.

Leia também:

Terra Brasil Notícias