Foi besteira: Gleisi afirma que a corrupção na Petrobras foi pouca: “não era sistêmica”

Foi besteira: Gleisi afirma que a corrupção na Petrobras foi pouca: “não era sistêmica”

A deputada federal e presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, apresentou a versão do petismo sobre os escândalos de corrupção na Petrobras descobertos pela força-tarefa da Lava Jato.

A roubalheira instalada nos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, já comprovada por inúmeras investigações do Ministério Público Federal (MPF) e condenações judiciais, seguirá sendo negada pela parlamentar.

De acordo com ela, “não houve corrupção sistêmica” na companhia estatal, apenas “atos ilícitos” praticados por “alguns” que delataram ou se autoincriminaram. A informação é do Conexão Política.

Para Gleisi, nenhum contrato da empresa pública foi superfaturado. Ela pediu a jornalistas que promovam um debate entre a cúpula petista e os integrantes da investigação, inclusive o ex-juiz Sergio Moro. “Porque nós queremos debater”, justificou.

“A Petrobras é uma empresa de capital aberto, opera inclusive na Bolsa de Valores de Nova York, e esses contratos estavam corretos. Portanto, não houve desvio de dinheiro da Petrobras. Isso é importante dizer, porque uma mentira fica sendo repetida e vai criando nas pessoas a ideia que não deve ser criada”, argumentou.

Ao lado do ex-presidiário, Gleisi aproveitou para alfinetar o atual chefe do Executivo e comparar a situação nos governos do PT com a atual, sob Jair Bolsonaro.

“Na nossa época a gasolina era barata, na nossa época o óleo diesel era barato, na nossa época o gás de cozinha era barato. Eu gostaria de saber como é que se explica hoje, que a Petrobras é um brinco, o preço da gasolina, o preço do óleo diesel, o preço do gás de cozinha. Tem muita coisa errada que tá acontecendo nesse país”, esbravejou.

Leia também:

Terra Brasil Notícias