“É desproporcional o que fizeram com Maurício Souza”, afirma Janaina Paschoal

“É desproporcional o que fizeram com Maurício Souza”, afirma Janaina Paschoal

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) criticou a decisão do Minas Tênis Clube de demitir o jogador de vôlei Maurício Souza, um dos destaques da seleção brasileira na Olimpíada de 2016. O atleta foi alvo de militantes por emitir sua opinião sobre a nova série de quadrinhos do Super-Homem.

“Onde está escrito que não se pode criticar um desenho? Todos têm de pensar da mesma forma sobre tudo?”, questionou a parlamentar em publicação no Twitter. “Desproporcional o que fizeram com o jogador! Deveríamos boicotar os patrocinadores por serem defensores da censura!”

Acusado de homofobia pelo ex-jogador de futebol e comentarista esportivo Walter Casagrande e pelo apresentador da TV Globo Felipe Andreoli, Souza decidiu recorrer à Justiça e processá-los. A emissora também será acionada nos tribunais, segundo informações divulgadas pelo portal Notícias da TV.

O advogado do jogador, Newton Dias, confirmou as medidas judiciais. “O dano causado à imagem do Maurício é irreversível”, afirmou. “Não existe nenhum discurso de ódio, que inferiorize a orientação sexual. Houve uma reação das pessoas que estão imputando a ele o crime de homofobia.”

“Todas as pessoas que seguiram o tom de Casagrande e Andreoli possivelmente serão interpostas com ações”, revelou o advogado. “No crime de calúnia, injúria e difamação, inverte-se o ônus da prova. Então, eles têm de provar que Maurício Souza é homofóbico.”

Créditos: Revista Oeste.




Leia também:

Terra Brasil Notícias