Mas já?: MBL e PDT ‘trocam farpas’ sobre faixa com Ciro Gomes no protesto em BH

Mas já?: MBL e PDT ‘trocam farpas’ sobre faixa com Ciro Gomes no protesto em BH

O MBL e o PDT se desentenderam durante a manifestação pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro que ocorre neste domingo (12) na Praça da Liberdade, região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Nos últimos dias, o combinado era que a pauta do protesto seria unicamente o impeachment do presidente e que manifestações partidárias e sobre as eleições de 2022 não seriam permitidas. A informação é do Portal O Tempo.

No entanto, alguns manifestantes exibiram faixas apoiando a candidatura de Ciro Gomes (PDT) para presidente. Junto a este grupo, estavam também integrantes do PDT com bandeiras do partido.

“Nós estamos tentando fazer com que eles recolham em uma política de compreensão da militância, mas sendo enérgico para que eles tirem. Mas chega uma situação que só a polícia para resolver. A gente não quer tumultuar”, disse Cláudio Pereira, lider do colegiado do MBL em Minas. 

Uma das lideranças do PDT em Belo Horizonte, Polianna Soalheiro disse que as faixas são de um movimento suprapartidário “Agora é Ciro”. 

“O ‘Agora é Ciro’ é um ato suprapartidário, vai além do partido e acontece de forma espontânea. Várias lideranças não são filiadas ao PDT. A gente não teve como privar as pessoas dessa liberdade de expressão”, disse a pedetista. “Não tratamos nada com o MBL, a gente saiu hoje em Belo Horizonte e em todo o Brasil para falar ‘Fora, Bolsonaro’. Essa é a nossa pauta. Agora, se as pessoas têm a manifestação individual de optar por um candidato, que elas manifestem isso”, completou. 

Além das faixas de Ciro, parte dos manifestantes de direita usaram camisas com os dizeres “Nem Lula, Nem Bolsonaro”, que era o mote dos protestos para este domingo convocado pelo MBL. 

Após as manifestações pró-Bolsonaro no 7 de setembro, a pauta mudou e passou a focar unicamente no impeachment do presidente, um compromisso assumido para que partidos e movimentos de esquerda e de centro se sentissem mais confortáveis em participar do protesto. 
 
“Nem Lula, Nem Bolsonaro era um dos motivos da manifestação, que foi mudado faltando uma semana. Então muita gente já tinha material com essa frase. Isso você não muda de uma hora para outra. Mas estamos muito compreensíveis para tentar unir da melhor maneira possível a galera na esquerda e na direita “, afirmou Cláudio, do MBL.

Leia também:

Terra Brasil Notícias