CASO DOS R$ 51 MILHÕES: Fachin concede regime semiaberto ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

CASO DOS R$ 51 MILHÕES: Fachin concede regime semiaberto ao ex-ministro Geddel Vieira Lima

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin concedeu progressão ao regime semiaberto ao ex-ministro Geddel Vieira Lima. Condenado por lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso do “bunker” em que escondia R$ 51 milhões, o ex-ministro pediu ao Supremo no dia 3 de setembro que a Corte concedesse a progressão para o regime semiaberto.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin concedeu progressão ao regime semiaberto ao ex-ministro Geddel Vieira Lima.

Condenado por lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso do “bunker” em que escondia R$ 51 milhões, o ex-ministro pediu ao Supremo no dia 3 de setembro que a Corte concedesse a progressão para o regime semiaberto.

Anteriormente, o ministro Edson Fachin, impôs o pagamento da multa como requisito para a progressão ao semiaberto. Agora, Fachin disse que está comprovado o recolhimento do valor definido a título de multa penal.

Em agosto desse ano, por 3 votos a 1, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a condenação do ex-ministro Geddel Vieira Lima e do irmão, o ex-deputado Lúcio Vieira Lima, pelo crime de associação criminosa no caso das malas com milhões de reais encontradas em um apartamento de Salvador (BA).

A condenação por lavagem de dinheiro, no entanto, foi mantida.

Com a decisão, a punição dos dois foi reduzida em um ano e meio. O ex-ministro passa a cumprir 13 anos e 4 meses de prisão; já o ex-deputado terá a pena reduzida para 9 anos de prisão.

O caso envolvendo os irmãos Vieira Lima se refere à apreensão de R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em um apartamento em Salvador em 2017, informa o site Justiça Potiguar.

Leia também:

Terra Brasil Notícias