Carlos Bolsonaro quer proibir atletas trans em competições do sexo oposto

Carlos Bolsonaro quer proibir atletas trans em competições do sexo oposto

Pelo projeto, prefeitura do Rio não concederá bolsa aos atletas trans que participem de competições que não sejam do seu sexo biológico

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos) apresentou Projeto de Lei na Câmara do Rio de Janeiro propondo a proibição de atletas trans em competições na cidade caso o esportista opte por disputar a categoria oposta ao sexo de nascimento.

Segundo a proposta, no momento de pedir autorização para uma competição, os organizadores deverão preencher formulário informando não haver atletas transexuais em modalidades que não sejam do seu sexo biológico.

O projeto também estabelece que a prefeitura do Rio não concederá bolsa aos atletas trans que participem de competições do sexo oposto ao do nascimento, registra o portal UOL.

“Com este argumento pseudocientífico e de clara ordem político-partidária, ativistas LGBT insistem que pais e mães devem permitir que suas crianças e adolescentes decidam, em tenra idade, questões de identidade sexual”, disse o filho do presidente Jair Bolsonaro.

Tifanny Abreu

Na justificativa, Carlos Bolsonaro ainda citou a jogadora de vôlei Tifanny Abreu, do Osasco. “Esta realidade, da invasão de atletas transexuais sobre os esportes femininos, já se impõe sobre o Brasil – como se pode ver da participação do atleta transexual Tifanny Abreu no circuito de vôlei feminino nacional”, declarou.

“Portanto, não é uma problematização, uma questão inexistente. Ao contrário, se nada for feito, veremos o surgimento de contingentes de meninas e mulheres francamente frustradas e ejetadas de um dos campos mais significativos da cultura, o esportivo”, afirma o projeto.

Leia também:

Terra Brasil Notícias