Atraso para marcar sabatina de Mendonça está ‘insustentável’, diz líder do governo no Senado

Atraso para marcar sabatina de Mendonça está ‘insustentável’, diz líder do governo no Senado

Definição da data é responsabilidade de Davi Alcolumbre, presidente da CCJ

O líder do governo no Senado Federal, Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que está “insustentável politicamente” a demora em relação à definição de uma data para a sabatina do ex-advogado-geral da União (AGU) André Mendonça. “Eu acho que o tempo dessa espera acabou, então agora ele [senador Davi Alcolumbre] está sob muita pressão, tem até a possibilidade de decisão do STF, precisa mexer uma pedra, tem que marcar a data”, declarou.

Mendonça foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro a uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) em julho deste ano. Contudo, como Alcolumbre é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, fica sob a responsabilidade dele estabelecer o dia da sabatina do ex-AGU.

Desde a última semana, senadores pressionam Alcolumbre. Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Jorge Kajuru ingressaram com uma ação no STF, na tentativa de que a Corte obrigue o presidente da CCJ a pautar a sabatina.




Leia também:

Terra Brasil Notícias