Marcel van Hattem defende voto impresso auditável e irrita Amoedo

Marcel van Hattem defende voto impresso auditável e irrita Amoedo

No Twitter, João Amoêdo,  disse que “cabe ao partido, em 2022, selecionar pessoas que compartilhem da visão de longo prazo do NOVO”, informa Gazeta Brasil.

O líder do partido Novo na Câmara dos Deputados, o deputado federal Marcel Van Hatten defendeu a PEC do voto impresso auditável. Para o parlamentar, ‘não existe sistema imune a fraude no mundo’.

O parlamentar lembrou que somente Brasil, Butão e Bangladesh adotam a votação por urna eletrônica sem o comprovante impresso em eleições nacionais. O deputado acusou o Supremo Tribunal Federal (STF), de interferir no trabalho dos legisladores, a quem cabe definir na Lei, como deve ser o processo de votação.

Marcel Van Hatten lamentou a politização da PEC do voto impresso auditável.

No Twitter, o ex-presidente do Novo, João Amoêdo,  disse que “cabe ao partido, em 2022, selecionar pessoas que compartilhem da visão de longo prazo do NOVO”.

Eis o desabafo de Amoedo no Twitter:

Hoje, mais uma vez, assistiremos deputados que foram eleitos pelo NOVO, por fazerem parte de uma instituição, se posicionando contra o que defende a instituição.

Foi assim quando se colocaram contra o impeachment, quando se colocaram contra uma pré-candidatura à presidência da República e agora novamente quando defendem o voto impresso.

Cabe ao partido, em 2022, selecionar pessoas que compartilhem da visão de longo prazo do NOVO e aos mandatários, alinhados ao governo Bolsonaro, procurar uma legenda que os represente.




Leia também:

Terra Brasil Notícias