Presidente da comissão da PEC do voto impresso diz está preocupado com articulação contrária nos bastidores

Presidente da comissão da PEC do voto impresso diz está preocupado com articulação contrária nos bastidores
Eleições municipais em São Paulo (SP)

Mesária computa voto de eleitor em São Paulo (SP)Foto: José Brito/CNN Brasil

 A comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a PEC (proposta de emenda constitucional) que visa a instalação de um sistema de impressão de voto nas eleições promete colocar a PEC em votação na próxima semana.

Segundo o presidente do colegiado, deputado Paulo Martins (PSC-PR), os parlamentares vão terminar a discussão do relatório na segunda-feira (5) e votar o parecer na quinta (8). No entanto, apesar de ser favorável à matéria, Martins acredita que para a aprovação na comissão e no plenário da Casa, deve haver uma articulação urgente.

Para o parlamentar, o resultado só seria diferente se houvesse uma nova articulação política para que os partidos e líderes apoiassem a proposta. Na quarta-feira (30), presidentes de partidos, entre os quais legendas aliadas ao governo Jair Bolsonaro – um dos principais defensores do voto impresso -,  se reuniram com os ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes para discutir o conteúdo da PEC. Ao menos dez partidos já se posicionaram contra a matéria e articulam maneiras de barrar a aprovação do texto na Câmara dos Deputados.

No início da semana, o deputado Filipe Barros (PSL-PR) apresentou parecer favorável à PEC. No relatório de 68 páginas, Barros tentou enfatizar que a matéria não tem como intenção acabar com a urna eletrônica. “A proposta é muito clara e sua redação é curta e simples: não se pretende a substituição das urnas eletrônicas e o retorno à votação em cédulas de papel”, afirmou.

Com informações CNN

Leia também:

Terra Brasil Notícias