Eric Clapton diz que não vai fazer shows em locais em que vacinação seja obrigatória

Eric Clapton diz que não vai fazer shows em locais em que vacinação seja obrigatória

O guitarrista Eric Clapton, de 76 anos, disse nesta quarta-feira (21), que não irá fazer shows em locais que exijam vacinação do público. A partir de setembro, Clapton fará uma breve série de shows nos Estados Unidos. Ele deve então realizar vários shows na Europa reprogramados na próxima primavera, informa a Gazeta Brasil.

O cantor Eric Clapton que desejam vê-lo em um show podem estar derramando lágrimas na arena, não no paraíso, se acontecer de seu local exigir prova de vacinação contra COVID-19. A lenda do rock disse que planeja cancelar todos os shows de sua turnê que “discriminem” os não vacinados.

A declaração de Clapton veio na esteira do anúncio do primeiro-ministro Boris Johnson na terça-feira de que as vacinas seriam necessárias para a admissão em casas noturnas e outros locais no Reino Unido. O anúncio do roqueiro britânico foi compartilhado através do relato do Telegram do produtor e arquiteto Robin Monotti.

“Após o anúncio do PM na segunda-feira, 19 de julho de 2021, sinto-me na obrigação de fazer um anúncio meu”, diz a declaração de Clapton. “Eu gostaria de dizer que não vou me apresentar em nenhum palco onde haja um público discriminado presente. A menos que haja providências para que todas as pessoas compareçam, eu me reservo o direito de cancelar o show. ”

Caso você não saiba, Clapton é decididamente antivax, ou, pelo menos, anti-COVID vax. O ex-líder do Cream and Blind Faith vem divulgando declarações antivacinação e anti-lockdown há quase um ano, incluindo sua experiência “desastrosa” com a vacina AstraZeneca, que ele culpou de “propaganda” por pressioná-lo. Clapton revelou que sofre de “neuropatia periférica e nunca deveria ter chegado perto da agulha”.

Leia também:

Terra Brasil Notícias