China vai revisar lei para permitir terceiro filho

China vai revisar lei para permitir terceiro filho

Especialistas dizem que a mudança tem o objetivo de provocar uma recuperação da taxa de nascimento no país até 2025

O Comitê Central do Partido Comunista da China e o Conselho de Estado divulgaram nessa terça-feira, 20, um documento prometendo revisar a lei sobre a população e o planejamento familiar. Na prática, a medida vai permitir que um casal tenha três filhos ou mais, informa a Revista Oeste.

Especialistas disseram que a mudança pode, até certo ponto, provocar uma recuperação da fertilidade até 2025, já que a taxa total da China caiu de 1,7 por mulher em 2016 para 1,3 em 2020. Para manter o tamanho de sua população, países precisam de uma taxa de natalidade de 2,1 filhos por mulher [o casal precisa gerar pelo menos duas crianças para ser substituído. A fração 0,1 compensa os indivíduos que morrem antes de atingir a idade reprodutiva].

Segundo o documento, os casais que gostariam de ter mais de três filhos não serão mais multados e o número de crianças que uma pessoa tem não será mais levado em consideração quando ele ou ela registrar uma família, matricular-se na escola ou se candidatar a um emprego.

Leia também:

Terra Brasil Notícias