Brasil vive censura nas redes sociais determinadas por empresas de checagens controladas pela oposição à Bolsonaro

Brasil vive censura nas redes sociais determinadas por empresas de checagens controladas pela oposição à Bolsonaro

Empresas de checagens passaram a determinar o que é certo ou errado nas redes sociais, elas marcam a postagem que não lhes agradam como notícia falsa ou distorcida, isso vai para as empresas do Facebook como o Instagram e WhatsApp que por sua vez confiam cegamente nessa avaliação, com isso, as redes de Mark Zuckerberg passam a “esconder” as páginas e a liberdade de expressão vai pro espaço.

Tudo isso com o intuito político de destruir os perfis conservadores e direita que travam um embate no campo ideológico e acerta em cheio a base de apoio ao presidente Bolsonaro, tudo isso com o aval do próprio TSE que deveria coibir o jogo sujo da esquerda que controla as empresas de checagens através de veículos de comunicação, a campanha para 2022 já começou com esse jogo rasteiro.

A lei do marco civil da Internet prevê esse tipo de ilegalidade e tem expressa em sua redação exatamente no artigo 3° inciso VII em que diz “deve-se haver preservação da natureza participativa na rede”, outra ilegalidade é a negação ao contraditório e ampla defesa, as postagens que as empresas de checagens marcam como “fake news” são censuradas de imediato como se estivéssemos na Coreia do Norte.

Leia também:

Terra Brasil Notícias