Autora de Harry Porter denuncia cancelamento e ameaças que tem sofrido de centenas de ativistas trans

Autora de Harry Porter denuncia cancelamento e ameaças que tem sofrido de centenas de ativistas trans

A autora da série de livros Harry PotterJ.K. Rowling, foi ao Twitter se queixar das ameaças que têm recebido de ativistas transexuais. Em uma publicação, a escritora britânica divulgou uma mensagem que havia recebido: “Eu desejo a você uma bomba caseira em sua caixa de correio.” Rowling comentou, na segunda-feira 19: “Quando você não pode fazer com que uma mulher seja demitida, presa ou mandada embora pela editora, e cancelá-la só fez as vendas de seus livros subirem, só há realmente um lugar para ir.”

Rowling revelou, ainda, que tem sido ameaçada de estupro e até assassinato por “centenas de ativistas trans”. Para ela, movimentos assim não representam as mulheres, tampouco as minorias. Por fim, agradece aos que manifestaram solidariedade: “A todas as pessoas que me enviaram mensagens lindas, gentis, engraçadas e de apoio, muito obrigada”, finalizou a escritora, na rede social. Desde 2019, Rowling é acusada de “transfobia” por se manifestar contra o uso de banheiros femininos por transexuais e travestis.

No ano passado, a escritora compartilhou um artigo questionando o termo “pessoas que menstruam”, em vez de mulheres. “Se o sexo não for real, a realidade vivida pelas mulheres em todo o mundo é apagada. Eu conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de forma significativa. Não é ódio falar a verdade”, comentou, ao ser bombardeada de críticas de esquerdistas nas redes sociais, informa a Revista Oeste.

Leia também:

Terra Brasil Notícias