Procurando briga? Biden envia emissários a Taiwan em momento de tensão militar com a China

Procurando briga? Biden envia emissários a Taiwan em momento de tensão militar com a China

Nesta quarta-feira (14), a China descreveu seus exercícios militares perto de Taiwan como “exercícios de combate”, aumentando a aposta enquanto ex-oficiais dos EUA chegam a Taipei em uma viagem para sinalizar o compromisso do presidente Joe Biden com Taiwan e sua democracia.

Taiwan reclamou da proximidade de repetidas atividades militares chinesas, incluindo caças e bombardeiros entrando em sua zona de defesa aérea e um porta-aviões chinês posicionado próximo à ilha.

Vinte e cinco aeronaves da força aérea chinesa, incluindo caças e bombardeiros com capacidade nuclear, entraram na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan (ADIZ) na segunda-feira (12), a maior incursão relatada por Taipei até agora.

O Escritório de Assuntos de Taiwan da China disse que o governo de Taiwan e os separatistas estão em conluio com “forças externas”.

“A organização de exercícios de combate reais pelo Exército de Libertação do Povo no Estreito de Taiwan é uma ação necessária para lidar com a atual situação de segurança na região e para salvaguardar a soberania nacional”, disse o porta-voz Ma Xiaoguang.

“É uma resposta solene à interferência das forças externas e provocações pelas forças da independência de Taiwan”, acrescentou.

“Os exercícios militares e operações de treinamento do PLA estão enviando um sinal de que nossa determinação em refrear a independência de Taiwan e o conluio Taiwan-EUA não é apenas conversa.”

Leia também:

Terra Brasil Notícias