O caso do Uruguai: País da América do Sul que mais vacina, mas também o que mais possui mortes por 100 habitantes

O caso do Uruguai: País da América do Sul que mais vacina, mas também o que mais possui mortes por 100 habitantes

O Uruguai é um caso único a analisar porque é o país da região que mais vacina contra o coronavírus, mas também o que mais possui mortes por 100 habitantes.

De acordo com o monitor de vacinação do país, por volta das 15h30 GMT de terça-feira, 31,26 habitantes em 100 já receberam pelo menos uma vez um antídoto contra COVID-19, a maioria dessas pessoas com a primeira dose do China CoronaVac ou do americano Pfizer e um grupo consideravelmente menor já com o segundo.

O país sul-americano já aplicou 1.095.979 pessoas, das quais 208.096 já receberam as duas injeções.

Até o momento, um dos departamentos que mais avançou nesse aspecto é Rivera, no norte. Lá, 41,46% dos habitantes recebem a primeira dose e 9,05% a segunda.

O país americano com mais mortes por milhão de habitantes

O Uruguai se tornou o país americano com mais mortes por COVID-19 por milhão de habitantes, devido ao aumento progressivo das mortes, com 71 registradas nesta segunda-feira e 1.533 no acumulado desde a declaração de emergência sanitária em 13 de março de 2020.

Segundo dados do site Our World in Data, da Universidade de Oxford, o registro de 20,44 mortes por milhão de habitantes no Uruguai coloca o país sul-americano em quinto lugar no mundo, atrás dos europeus Bósnia-Herzegovina (57,61), Hungria ( 30,12), San Marino (29,46) e Bulgária (28,93).

Os números registrados no Uruguai nos últimos dias fizeram com que ultrapassassem países da região como Peru (9,92), Paraguai (8,69), Chile (7,17) ou Brasil (6,96), e partissem muito para os Estados Unidos, com 1,41 por milhões de habitantes.

O Uruguai acumula 560 mortes nos primeiros 12 dias de abril, mais que o triplo das registradas até 31 de dezembro de 2020, quando o país sul-americano acumulava 181.

Leia também:

Terra Brasil Notícias