Google ignora Páscoa cristã apesar de ter comemorado Ano Novo chinês, Ramadã e até datas para exaltar o feminismo

Google ignora Páscoa cristã apesar de ter comemorado Ano Novo chinês, Ramadã e até datas para exaltar o feminismo

nternautas perceberam neste domingo (4) que para a gigante de pesquisas Google, a Páscoa não tem importância. A plataforma costuma criar os chamados “doodles”, que são animações referentes a datas comemorativas.

Mas hoje, dia em que cristãos em todo o mundo comemoram a vitória de Cristo sobre a morte, a página inicial do Google aparece sem nenhuma alusão à data. Nem mesmo o coelhinho da Páscoa ganhou espaço.

Todos os anos, no entanto, os usuários da plataforma são obrigados a participar da comemoração ao Ano Novo Chinês, ou a lembrar de datas ou personagens feministas, progressistas ou revolucionárias, por exemplo. Até mesmo o Ramadã, feriado islâmico, tem notoriedade.

Em 2021, o país de onde saiu o vírus que ceifou milhões de vidas e tirou a liberdade de todo o mundo, recebeu uma insistente relevância devido ao “Ano Novo”.

Não apenas a Google, mas o Instagram e o Facebook de Mark Zuckerberg impuseram a comemoração de forma universal entre os usuários.

TL

Leia também:

Terra Brasil Notícias