Fux critica advogado que citou trecho da Bíblia no STF

Fux critica advogado que citou trecho da Bíblia no STF

Nesta quarta-feira (7), o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu sobre a liberação de celebrações religiosas presenciais durante a pandemia de Covid-19. E durante o julgamento, o presidente da Corte, Luiz Fux, ‘rebateu’ uma declaração feita por um advogado do PTB em que citou a Bíblia.

Em sua fala, o advogado Luiz Gustavo Pereira da Cunha citou Lucas 23:34 e o direcionou aos ministros da Corte.

“Para aqueles que hoje votarão pelo fechamento da casa do Senhor, cito Lucas 23, versículo 34: Então ele ergue seus olhos para o céu e disse: Pai, perdoa-lhe, porque eles não sabem o que fazem”, disse.

Fux, no entanto, rebateu a fala.

“É preciso, em nome da Corte, repugnar, movido por um sentimento ético, a fala do advogado que dirigiu-se à Corte invocando a declaração de Jesus em Lucas 23-24 perdoai-os, Senhor, eles não sabem o que fazem. Essa misericórdia divina é destinada aos destinatários que se omitem diante dos males, e o STF, ao revés, não se omitiu, foi pronto e célere numa demanda que se iniciou há poucos dias atrás”, afirmou o presidente da Corte.

Leia também:

Terra Brasil Notícias