Aumento de impostos em São Paulo provocou a saída da LG do estado

Aumento de impostos em São Paulo provocou a saída da LG do estado

Nesta terça-feira (6), a LG confirmou que vai encerrar suas linhas de produção de monitores, notebooks e desktops em Taubaté (SP) e migrar as unidades para sua fábrica em Manaus. O anúncio foi feito dois dias após o anúncio do encerramento da produção global de smartphones pela empresa sul-coreana.

O aumento do ICMS (Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) no estado de São Paulo motivou a saída da empresa de lá. Desde janeiro, a alíquota que incide sobre as negociações de carros, motos e caminhões usados passa de 1,8% para 5,53%; depois cai para 3,9% em abril.

“A decisão de transferir os notebooks e os monitores para o Amazonas foi tomada, segundo a empresa, depois que o governo de São Paulo decidiu não renovar a isenção de ICMS para o setor. A empresa diz que conversou com o governo (estadual), mas não teve jeito. Aproximadamente 700 [funcionários] seriam demitidos”, disse o presidente do sindicato dos metalúrgicos de Taubaté, Cláudio Batista.

“A empresa fará a transferência da produção de notebooks, monitores e all in one para sua unidade de Manaus, de modo que fortaleceremos nossa competitividade comercial em TV, PCs e monitores”, disse a LG em nota.

A companhia revelou ainda que negocia com o sindicato de Taubaté para “implementar compensação adicional aos direitos já vigentes” aos dispensados.

Leia também:

Terra Brasil Notícias