Centro acadêmico de direito da UFRN vai apresentar pedido de impeachment de Bolsonaro à Câmara

Centro acadêmico de direito da UFRN vai apresentar pedido de impeachment de Bolsonaro à Câmara

Ação coordenada por centros acadêmicos dos cursos de Direito de 35 universidades brasileiras vai apresentar nesta quinta-feira 1º pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A ideia é que cada entidade estudantil protocole um pedido de impedimento na Câmara de Deputados. Com isso, ao menos 35 pedidos sejam enviados para o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

​A ação é idealizada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da USP, pelo Centro Acadêmico de Direito da UnB e pela Federação Nacional de Estudantes de Direito.

As entidades criticam as ações do governo Bolsonaro no combate à epidemia da Covid-19. Participam os centros acadêmicos dos cursos de Direito de universidades como a USP, FGV-Rio, Mackzenzie, UFPR, UFRJ, UFRGS, UnB, UFMG, UFPA, UFAL e UERJ. O Centro Centro Acadêmico Amaro Cavalcanti, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), é um dos signatários da ação.

O grupo também lançou um site para que qualquer pessoa possa ter acesso a uma minuta básica de denúncia de impeachment, além de ter acesso a uma ferramenta para pressionar deputados que ainda não se posicionaram sobre o tema.

Segundo as entidades, os crimes de responsabilidade em série são merecedores de denúncias em série. “Impeachment em massa para que o Brasil consiga superar a maior ameaça à democracia e aos direitos fundamentais dos últimos 30 anos”, definem os estudantes.

No perfil do Instagram Centro Centro Acadêmico Amaro Cavalcanti, a entidade potiguar aponta que o o governo Bolsonaro e seus aliados “têm engajado em uma escalada antidemocrática com o fim de reprimir quaisquer mobilizações que denunciem o caráter genocida de sua atuação durante a pandemia do novo coronavírus”.

E completam: “Não irão conseguir suprimir a nossa voz quando gritamos: BOLSONARO GENOCIDA! O CAAC junta a sua voz a esse movimento e assume o compromisso de não parar de denunciar a necropolítica em curso do Governo Bolsonaro. Fora Bolsonaro! Vacina já!”.

Leia também:

Terra Brasil Notícias