Júri de presos ligados ao PCC será em salão paroquial de igreja em SP

Júri de presos ligados ao PCC será em salão paroquial de igreja em SP

O júri de três homens acusados de matar um preso rival na Penitenciária 1 de Lavínia (SP) será realizado no salão paroquial da Igreja Matriz São João Batista, em Mirandópolis (SP), no próximo dia 25. Dois deles dizem ser integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) e um afirma ser ex-membro da facção.

Os réus Marcos Douglas Lino de Araújo, 30, Felipe Furlani, 31, e Edgard José de Souza Filho, 33, são acusados de matar por enforcamento o preso Marcos Caliese Pinheiro, 46. O crime aconteceu no dia 26 de março de 2018 no banheiro do pátio do pavilhão 2 do presídio.

O lugar do julgamento foi designado pela juíza Thaís da Silva Porto, da 1ª Vara da Comarca de Mirandópolis. Segundo a magistrada, em razão da pandemia de covid-19, os trabalhos do plenário do júri deverão ser deslocados e realizados, excepcionalmente, na sede da paróquia local.

O júri, a princípio, foi marcado para 29 de outubro de 2020. A juíza enviou ofício à PM pedindo reforço policial para garantir a ordem dos trabalhos. E alertou sobre a necessidade de cumprir todos os protocolos sanitários e medidas de distanciamento para evitar a disseminação do coronavírus.

A magistrada havia determinado que a oitiva e participação dos réus no julgamento fossem feitas à distância na modalidade remota/virtual. Porém, os advogados não concordaram e solicitaram a realização na modalidade presencial. Thaís Porto então remarcou o júri para o próximo dia 25.




Leia também:

Terra Brasil Notícias