Operação para prender traficantes que mataram Bianca resulta em dois mortos

Operação para prender traficantes que mataram Bianca resulta em dois mortos

A operação realizada na manhã desta terça-feira (26), pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, para tentar prender os assassinos da jovem Bianca Lourenço, de 24 anos, terminou com dois mortos e quatro presos. A ação aconteceu na Favela da Kelson’s, na Zona Norte da capital fluminense.

A Justiça havia expedido mandados de prisão contra dois envolvidos no fato: Dalton Luiz Vieira Santana, o DT, ex-namorado de Bianca e apontado como autor do crime por não aceitar o fim do relacionamento, e Edgar Alves de Andrade, o Doca. Dalton não estava na favela nesta terça, mas os investigadores já sabiam disso.

Segundo a polícia, duas pessoas, ainda não identificadas, foram mortas, e outros quatro foram presas na ação, mas a polícia não informou se elas têm relação com os procurados. O delegado Leandro Costa, que investiga a morte de Bianca na Delegacia de Homicídios da Capital, explicou que a operação continua.

– Essa primeira fase da investigação foi finalizada com a responsabilização de três envolvidos: Dalton, ex-namorado; o braço direito dele, o Enzo da Mamãe, e o Doca, que é o chefe do tráfico no Complexo da Penha. Temos o relato de outros envolvidos que ainda não foram identificados – relatou.

De acordo com o delegado chefe do Departamento Geral de Polícia Especializada, Felipe Curi, um dos mortos tentou se esconder em uma escola fechada, mas acabou morto em confronto com a polícia.

– Encontramos intensa resistência dos marginais que atuam na favela da Kelson’s. Marginais estavam atacando a polícia diretamente de uma escola. Esses marginais que atacaram as equipes acabaram sendo neutralizados. O crime organizado está se utilizando de escolas, de creches, de unidades de saúde como locais para esconderijo de marginais, esconderijo de armas e venda de drogas – explicou.

O chefe de gabinete da Secretaria de Polícia Civil, Ronaldo Oliveira, afirmou que a polícia já sabia que não havia aulas na escola quando houve o tiroteio. Os detidos foram levados para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Zona Norte do Rio. Dezenas de carros e dois blindados foram mobilizados para a operação desta terça. A Polícia Rodoviária Federal dava apoio aos agentes civis.

Leia também:

Terra Brasil Notícias