Empresário confessa existência de ‘caixinha’ de até R$ 55 milhões em propina no Governo Witzel

Empresário confessa existência de ‘caixinha’ de até R$ 55 milhões em propina no Governo Witzel

A caixinha de propina do Governo de Wilson Witzel teria arrecadado entre R$ 50 milhões e R$ 55 milhões. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (13) pelo empresário Edson Torres, em depoimento ao Tribunal Misto que julga o processo de impeachment do governador afastado do Rio de Janeiro. 

A testemunha é apontada como operadora financeira do esquema e já confessou o suposto esquema de corrupção ao Ministério Público Federal (MPF).

O dinheiro das propinas teria beneficiado Wilson Witzel, o ex-secretário de Estado da saúde Edmar Santos e o presidente do PSC, pastor Everaldo – apontado por Edson Torres como um amigo há mais de 20 anos. A defesa do pastor nega.

As vantagens indevidas a Edmar teriam começado quando ele era ainda diretor do Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Edmar ainda teria procurado Edson Torres para buscar um cargo no governo Witzel e, com a indicação, se tornou secretário de Estado da Saúde.

Leia também:

Terra Brasil Notícias