Pfizer desenvolve contêiner para facilitar conservação da vacina no Brasil

Pfizer desenvolve contêiner para facilitar conservação da vacina no Brasil

A conservação a -70ºC não deve ser um empecilho para que as doses da vacina da Pfizer sejam aplicadas no país, se o imunizante for aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A afirmação é do coordenador dos testes da farmacêutica no Brasil, Cristiano Zerbini, que disse que foi desenvolvido um método para garantir a temperatura ultrafria.

“A Pfizer elaborou uma caixa, um pequeno contêiner facilmente transportável, que mantém a vacina a -70°C por 15 dias. No acordo que estamos fazendo com o governo, a Pfizer entrega assim no ponto de vacinação, e a vacina ainda pode ser conservada em geladeira comum, de 2ºC a 8ºC, por cinco dias. Com todo esse tempo dá para fazer uma logística muito boa”, afirmou Zerbini.

Zerbini explicou ainda detalhes dos testes no país. “No Brasil tivemos 2.284 participantes da pesquisa, meio a meio entre placebo e quem tomou a vacina. Dessas, 170 pessoas, até o momento que fizemos a análise, tiveram Covid e 162 estavam no grupo placebo. Foi assim que foi calculada a eficácia de 95%”.

Leia também:

Terra Brasil Notícias