CAETANO VELOSO DIZ TER PASSADO POR ‘CURA GAY’ EM PRISÃO NO GOVERNO MILITAR: “Apagaram minha atração sexual por homens”

CAETANO VELOSO DIZ TER PASSADO POR ‘CURA GAY’ EM PRISÃO NO GOVERNO MILITAR: “Apagaram minha atração sexual por homens”

O cantor e compositor Caetano Veloso encerrou o penúltimo dia da ‘Flip 2020’ questionando o binarismo sexual e de gênero ao lado do filósofo Paul B. Preciado. Preso na ditadura militar por ataques ao governo, Caetano afirmou que os 54 dias que passou encarcerado apagaram nele a atração por outros homens, e explicou por que, na juventude, recusava ser identificado como “bissexual”.

“O espaço muito masculino da prisão militar causou um outro apagão aqui, que foi a atração sexual e sentimental por homens. Fiquei com uma rejeição sexual em relação à figura dos homens, que eu não tinha”, contou.

Durante o evento, Caetano também relembrou paixões que teve por homens e mulheres na juventude, mas contou que recusava ser rotulado como “bissexual”.

“Muitas pessoas que eu conhecia usavam essa expressão ‘bissexual’ para efeitos muito inautênticos. Então eu dizia: ‘também não quero esse (termo)'”, explicou.

Leia também:

Terra Brasil Notícias