Árbitro diz que não ouviu ofensa racista contra volante Gérson do Fla

Árbitro diz que não ouviu ofensa racista contra volante Gérson do Fla

Flávio Rodrigues de Souza, árbitro da partida entre Flamengo e Bahia, que aconteceu no domingo (20), no Maracanã, relatou na súmula não ter visto a suposta ofensa de racismo por parte do atacante Índio Ramirez, do time baiano, em relação ao meia Gerson, da equipe carioca.

– Aos 7 minutos do segundo tempo houve um conflito entre os jogadores Sr. Gerson Santos da Silva, de número 8 da equipe do Flamengo, e o atleta da equipe do Bahia de número 15, Sr. Juan Pablo Ramirez Velasquez […] O jogador do Flamengo alega ter sido chamado de “negro” por seu adversário mencionado. Informo que este suposto ato não foi percebido por nenhum membro da equipe de arbitragem no campo de jogo – relatou.

O juiz também justificou a expulsão do atacante flamenguista Gabriel Barbosa, aos nove minutos de jogo, e afirmou que o atleta agiu contra ele de forma “ofensiva e ostensiva”, com xingamentos, após uma jogada da partida.

– [Foi] Expulso por dirigir-se a mim de maneira ofensiva e ostensiva após a disputa de uma jogada, dizendo as seguintes palavras: “Vai tomar no seu …” Após a expulsão, o jogador retardou a sua saída do campo de jogo, contestando a decisão da arbitragem – apontou.

Segundo o árbitro, informado pelo delegado da partida, Marcelo Vianna, Gabriel seguiu com as reclamações pelo túnel que dá acesso aos vestiários. Flávio também explicou o motivo do cartão vermelho aplicado a Daniel, do Bahia, aos 45 minutos da etapa final.

– [Foi] Expulso por contestar a decisão da arbitragem de maneira ofensiva, dizendo as seguintes palavras: “Isso é uma vergonha. Você é uma vergonha”. O jogador deixou o campo de jogo normalmente – completou.

Leia também:

Terra Brasil Notícias