Rombo das contas externas nos dez primeiros meses do ano diminui 82%, diz Banco Central

Rombo das contas externas nos dez primeiros meses do ano diminui 82%, diz Banco Central

As contas externas registraram um déficit de US$ 7,588 bilhões de janeiro a outubro deste ano, de acordo com números divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira (25).

Isso representa uma queda de 82,3% na comparação com o mesmo período de 2019 – quando o resultado negativo somou US$ 42,938 bilhões.

Esse também foi o melhor resultado para os dez primeiros meses de um ano desde 2007, período em que foi registrado um superávit de US$ 2,537 bilhões. Ou seja, foi o melhor saldo em 13 anos.

O resultado de transações correntes, um dos principais do setor externo do país, é formado pela balança comercial (comércio de produtos entre o Brasil e outros países), pelos serviços (adquiridos por brasileiros no exterior) e pelas rendas (remessas de juros, lucros e dividendos do Brasil para o exterior).

Somente em outubro, as contas externas registraram um superávit de US$ 1,473 bilhão, com melhora na comparação com o mesmo mês do ano passado (rombo de US$ 8,052 bilhões).
Para todo ano de 2020, a expectativa do Banco Central é de um déficit menor das contas externas, de US$ 10,2 bilhões, por conta da pandemia do novo coronavírus. Se confirmado, será o melhor resultado em 13 anos.

Leia também:

Terra Brasil Notícias