Melhora de Trump gera otimismo externo e Ibovespa acompanha; dólar cai

Melhora de Trump gera otimismo externo e Ibovespa acompanha; dólar cai

Os mercados globais começam a semana em recuperação, após notícias de melhora do estado de saúde do presidente dos Estados Unidos. No fim da semana passada, a informação de que Donald Trump testou positivo para a Covid-19 desencadeou um movimento de aversão a risco, que derrubou ações e levou a uma corrida por ativos seguros.

Alimentado pelo otimismo nas bolsas internacionais, o Ibovespa saiu em alta na manhã desta segunda-feira (5). Às 10h11, o principal índice da bolsa de valores crescia 0,34%, aos 94.334 pontos.

Com a maior tolerância dos investidores aos ativos arriscados, o dólar perdia 0,53% frente ao real, negociado aos R$5,65 à vista, às 10h09.

No Brasil, investidores internos ainda ficam atentos a movimentos do governo para viabilizar a criação do programa Renda Cidadã e a indicações sobre o grau de isolamento do ministro da Economia, Paulo Guedes, na discussão sobre a responsabilidade fiscal e a obediência ao teto de gastos.

Durante a última sessão, o Ibovespa reagiu mal a estes fatores e terminou o dia na casa dos 94 mil pontos — o que representou uma queda de 3% na semana.

Bolsas internacionais

Após as notícias vindas da Casa Branca sobre a saúde de Trump, Wall Street começou a semana reagindo positivamente. Os contratos futuros do Dow Jones avançavam 0,55%, os do S&P 500 subiam 0,55% e os do Nasdaq 100 tinham alta de 0,96%.

Já na zona do euro, a informação de o banco espanhol Unicaja está em negociações para uma fusão com o parceiro Liberbank impulsionava as ações. Às 8h09 do horário de Brasília, o FTSEEurofirst subia 0,6%, a 1.414 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhava 0,63%, a 365 pontos, ampliando o ganho de quase 2% da semana passada.

Nos mercados asiáticos, o sentimento otimista prevalecia. O índice Hang Seng, de Hong Kong, fechou em alta de 1,32%, a 23.767,78 pontos, registrando seu maior salto desde 24 de agosto, enquanto o índice japonês Nikkei fechou em alta de 1,23%.

Leia também:

Terra Brasil Notícias