Procuradores afirmam que chefe da Lava Jato em SP quis adiar operação contra Serra

Procuradores afirmam que chefe da Lava Jato em SP quis adiar operação contra Serra

A chefe da operação Lava Jato em São Paulo, Viviane Martinez, tentou adiar a ação contra o senador José Serra (PSDB). É o que afirmam os procuradores da operação, que pediram demissão coletiva na quarta-feira (2).

Conforme informado pelos procuradores, ao longo do primeiro semestre de 2020, elementos contra Serra foram colhidos, que apontavam a existência de um esquema complexo de lavagem de dinheiro relacionado a supostas irregularidades na construção do Rodoanel.

“Nessa esteira, em 11/06/2020, sete peças com pleitos investigatórios foram concluídas, no Sistema Único, para assinatura de todos os integrantes desta Força-Tarefa, e posterior remessa à Justiça Federal, em favor de possível operação que, fartamente embasada em provas, atingia agentes da cúpula do então governo do estado de SP, e apuraria crimes praticados entre 2006 e, ao menos 2014. Surpreendentemente, contudo, apesar de não ter feito qualquer objeção à época das trocas de minutas, a Procuradora Viviane enviou um e-mail, em 12/06/2020, aos demais integrantes da Força-Tarefa, pedindo que as peças fossem recolhidas do Único, e que a operação planejada fosse adiada”, apontaram em documento emitido.




Leia também:

Terra Brasil Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.